Formula Vee Brazil

Formula Vee Brazil
Click na Foto Acima para Saber Tudo Sobre a Formula Vee Brazil

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Primeira Etapa da Formula Vee Brazil em Interlagos

A Formula Vee das categorias de corrida e não de rallye é a primeira e a mais novinha, correu com 14 carros, 5 tiveram problemas nos treinos porque alguns se embanaram na carburação devido ao novo venturi, acontece pela impossibilidade de treinos livres como antigamente. No ano passado não conseguimos nem 5 minutos para testar os carros, foram para a pista direto dos cavaletes.
A Marcas teve 42 carros em 3 sub-categorias o que dá 14 de média também. Estamos empatados tecnicamente em número de carros.
Na próxima, virão além dos 19 mais 5 ou 6 que estão sendo terminados ou remontados, esperamos um grid superior a 20 que está muito bom para categoria de formula onde se deve evitar ao máximo o contato. Já temos 38 kits vendidos e mais 12 sendo fabricados totalizando 50, mas como é o piloto que monta o carro cada um monta no seu ritmo e no seu fluxo de caixa.
Como a categoria é amadora quem tem 50 carros pode esperar no máximo 40 com muito otimismo, o grid médio de 2012 não chegará a 30, concorremos com a macarronada na sogra, dia dos namorados, dia das mães e outras efemérides, o que para monopostos é excelente, mais vira bagunça e no final se tem que fazer duas baterias de 25 com uma terceira com os melhores.


Colocação Numero Piloto Equipe Voltas Diferença Melhor Volta
1 76 Raphael Soares TJ Competições 12 30:32:848 2:26.615
2 21 Darcio dos Santos Scuderia Dino 12 .140 2:25.946
3 17 Sandro Freitas RF1 Brasil/Moscoso 12 8.006 2:29.292
4 34 Fernando Monis Monis Racing 12 25.139 2.29.977
5 89 Glaucio Doreto TJ Competições 12 36.847 2:29.472
6 8 José Ebel TJ Competições 12 1:07.416 2:31.319
7 3 Rodrigo Belo Nene Motorsport 12 1:08.795 2:33.824
8 27 Clay Lopes Scuderia Dino 12 1:21.590 2:33.366
9 0 José Moreira LF Competições 12 1:44.282 2:33.670
10 73 Emmanuel Jr. TJ Competições 11 1 lap 2:33.270
11 38 Luis Finotti LF Competições 8 4 laps 2:29.844
12 82 Cristiano Gameiro V Racing Team 4 8 laps 2:27.261
13 78 Bruno Leme Alfia Peças 1 11 laps
14 10 Marco Vale V Racing Team 1 11 laps

Não entendi direito o que a Formula Vee tem a ver com a decadência do grid da Classic como o Flavio Gomes colocou no blog dele. Nenhum piloto da Classic correu de Formula Vee, a menos do Marcelo Chamma na penúltima. Nunca fomos procurados por nenhum piloto de nenhuma das categorias citadas, sequer para experimentar um Formula Vee.
O único que comprou foi o Regis Cava que é da CCC e comprou por motivos sentimentais, ele foi um dos que ajudou no desenvolvimento do carro e apenas montou uma para ver como é, fez duas corridas, matou a vontade, vendeu o carro e continua correndo de Puma contente da vida.
A maioria dos pilotos da Formula Vee nunca tinham andado em um carro de corrida, andavam de indoor ou gaiolas e compraram os carros pela internet. A Formula Vee não tirou, portanto, pilotos de nenhuma categoria. Muito ao contrário, trouxe gente nova para as corridas.
Se a Formula Vee tem alguma culpa é porque é um produto imbatível em termos de Custo/Benefício, um carro em ordem de marcha custa entre R$ 25 a 30 mil e tem custo de corrida irrisório. Até o Bloco do Motor é dado, quebrou recebe outro novinho da Rima, mas nunca tivemos uma quebra de carcaça em um ano de corridas, o VW 1600 a ar não tem preparação a menos da taxa. Virou em 2:07 em 2011 com venturis de 22 mm, agora com 24 mm esse tempo diminuirá.
No quesito desempenho, como o explicado acima, poucos carros da Classic a igualam, mas tem um custo muito maior. Mesmo assim, não acredito que pilotos da Classic se interessem pela Formula Vee, são tribos diferentes.
A Formula Vee tira pilotos do Kart indoor que percebem que podem gastar menos. Kartistas em ascenção não se interessaram ainda pela Formula Vee, alguns participaram apenas para aprender a trocar marcha e pegar golpe de vista antes de testes da F3.
Fora que muitos pilotos diletantes não se interessam por correr com carros de rodas abertas. Na corrida de ontem, dia 11 de fevereiro, quem veio correr alugando um carro e deu um show na chuva foi o Darcio dos Santos que é veterano piloto de formulas e dono de uma equipe de F3, chegou em segundo na chuva assustando a todos que sequer o conheciam ou sua história. De novo, pode-se dizer que a Formula Vee está trazendo de volta pilotos que estavam afastados há anos.
Eu fui campeão da Classic Light em 2003 com meu 550spyder, girava em 2:06 na doidera e 2:09 em ritmo normal, mas hoje esse meu carro da foto abaixo teria que receber um investimento enorme do contrário disputa a rabeira, fora o custo por corrida. Acho que a raíz está no gasto para se fazer um carro da Classic e no custo por corrida, o apelido da mesma é Formula AP, a maioria corre com motores AP, o que aumenta a complexidade da construção e o custo.
Pessoalmente, sempre fui contra grid múltiplo, para mim ganha a corrida quem chega na frente, sem esse negócio de categoria que precisa pensar. No entanto, concordo que pode ser uma solução temporária para se repensarem as coisas.
Não me preocupo muito com a Classic, já decaiu, foi repaginada várias vezes e continuará para sempre por uma única razão, é corrida e não rallye.
A razão está sempre nos custos, mas isso se resolve com um regulamento mais adequado. Está passando por uns percalços que costumam ocorrer na Classic de tempos em tempos, vai viver muitos anos.



(Fotos de arquivo pessoal de Ricardo Vieira Guimarães)

7 comentários:

Buonanno disse...

Zullino,

ninguém tem culpa de ser mais competitivo em termos de orçamento do que o outro. Se as outras categorias estão perdendo pilotos é uma pena, mas faz parte do jogo.

Eu particularmente acho que existe mercado para todos.

roberto zullino disse...

Mas não estão perdendo para nós, uma coisa não tem nada a ver com a outra, a Formula Vee não precisa tirar ninguém de outras categorias.

João Cesar Santos disse...

Zuzu, tu vai dar bola pro piloto de autoroma... O cara só escreve porcaria no blog e acha que tá abafando. Vc sintetizou muito bem o que é a F-Vee, categoria amadora, onde o piloto monta o seu carro, faz a manutenção, regulagem, etc... É diversão prá quem gosta correr e de se engraxar... Abraço

Primo disse...

Impressionante como certas pseudo estrelas se incomodam com o sucesso alheio.
A Formula Vee veio pra ficar, porque é uma alternativa em monoposto pela diversão que proporciona e custo x benefício que a viabiliza.
Portanto Zuzu, cavado do 7 de setembro pra quem chiar...!!!

Francisco J.Pellegrino disse...

Vc tá respondendo porque quer que os outros aprendam alguma coisa...mas nem precisava responder !

Raphael Soares Junior disse...

Zullino,

só para lembrar que eu sou oriundo da Classic e o marcelo Chamma também, talvez seja isso, sei lá.

o problema da classic é alto custo de preparação, sei bem disso, vivenciei isso, hoje é uma força livre de clássicos, todos de dupla weber 40, câmbio de competição, pneus largos, rodas leves, motores livres, aí o custo aumenta muito, tem pilotos que defendem (defendiam) até o uso de slick, sem problemas, não concordo com este nível de preparação, fica muito caro e o resultado é GRID REDUZIDO.

roberto zullino disse...

Tem razão Raphael, acho que a coisa foi para a autofagia, isso acontece de maneira cíclica na Classic.
Minha análise é muito simples, causa e efeito. Simplesmente, por mais caras que sejam, as inscrições e carteiras não conseguem acabar com uma categoria de carros de corrida, seria o rabo abanando o cachorro, não estamos falando de gente que vive de Bolsa Família. Mesmo multiplicando por 2 o preço das inscrições e carteiras ainda assim seria um valor irrisório perto dos custos de preparação.
O que acontece é que a categoria vira Força Livre e existe um ditado na Força Livre, "quem pode mais, chora menos". O que o pessoal faz? Recolhe os carros e espera melhores ventos. A Classic nunca acaba, ela se repagina.
O dia que permitirem injeção sou capaz de voltar com meu Spyder, afinal, não posso correr de Formula Vee, corri 5 corridas para fazer grid apenas, mas seria totalmente errado correr agora.