RaceBrazil

RaceBrazil

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Targa Florio de 1965 - Vaccarella Vinci, Porsche Vindo

Uma das últimas da Ferrari com o Nino Vaccarella, o herói da Sicilia. Em dupla com o falecido Lorenzo Bandini.


6 comentários:

Paulo Levi disse...

Caro RZ, é um prazer visitar o seu blog. Linda, a imagem do Lotus 18 no cabeçalho! Me lembra uma miniatura desse carro da Scalextric... bons tempos!

E o post sobre a Targa Florio me deixa com raiva de mim mesmo: em 1970, eu estava na Europa na época dessa corrida, e perdi a oportunidade de assisti-la ao vivo. Depois, soube que aquela havia sido a última Targa Florio. Se arrependimento matasse...

Um abraço,

Paulo Levi

roberto zullino disse...

Obrigado Paulo.
A Lotus é a 16, a última de motor dianteiro. Na realidade, a primeira realmente projetada para F1, a Lotus 12 era apenas um F2 com motor maior.
Esse carro apareceu no Grand Prix na hora que do Scot Stoddard está na fazenda da família todo quebrado e sai com ele pelas estradinhas do interior. Apesar de bonito não teve grande sucesso e foi logo substituído pela Lotus 18 que já veio com motor central e teve sucesso nas mãos do Stirling Moss correndo pela equipe privada do Rob Walker e com Innes Ireland pela equipe Lotus.

M disse...

Êita pistinha boa !
Não dá para errar muito, né ?
Um vez só e adeus !

Antonio Seabra disse...

O traçado de Madonie era perigosissimo e muito desafiador. E ninguém o conhecia tanto quanto Nino Vacarella, que nasceu ali e cresceu disputando rachas nessas estradinhas da Sicilia.
Entretanto, o circuito preferido de Vacarella era o velho Nurburgring.
Vacarella venceu a Targa Florio 3 vezes, mas segundo ele mesmo deveria ter vencido 6 ou 7 vezes. Numa delas vinha liderando por larga margem, e proximo da chegada foi acenar para o publico que o incentivava e estampou um muro onde estava escrito: "FORZA NINO" !
Tipico Siciliano...
Nesse primeiro filme tem uma sequecia interessante do Makinen com um Healey 3000 acompanhando uma Ferrari de fabrica num trecho de morro abaixo. Legal.

Antonio

regi nat rock disse...

gosto muito desses filmes antigos pois remetem ao lado "lúdico" das corridas. Nos bastidores "se matavam" mas publicamente era um fair play quase irrepreensível.
Essa história do Nino estampando o muro é hilária. Forza Nino, e ele foi com...força... rsrsrs

Pedro Henrique "Baleiro" disse...

Zullino, muito bom, manda mais.
Um abração.