Formula Vee Brazil

Formula Vee Brazil
Click na Foto Acima para Saber Tudo Sobre a Formula Vee Brazil

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Kaimann FFiat


Acima uma foto mostrando a segunda vez que tiveram que ligar o carro. Foi o primeiro que andei, ligaram o carro na parte de trás dos boxes, mas sai em terceira e deixei o carro morrer na frente dos boxes.
O Marcos, mecânico do Paulo Trevisan, foi incansável aguentando as barbeiragens dos pilotos. O pior é que ia sair em terceira de novo se não fosse ele avisar e me fazer mudar a posição. Achei que a primeira era longa de Caixa 3 e nem me passou pela cabeça que estaria saindo em terceira.
Depois do vexame, vamos para a primeira volta em Guaporé.
Aprendi o circuito em duas voltas, é simples e todas as curvas tem um relevê acentuado facilitando os braços duros. A curva da Vitória que fica antes do início do retão tinha muitas folhas e parecia estar um pouco molhada, mas era só vir por dentro que havia um trilho razoável.
O Kaimann é muito confortável, foi feito para a Super Vê, mas com o encerramento da categoria foi criada a Formula Fiat aproveitando os carros com o uso do motor Fiat no lugar do VW.
O motor Fiat é bastante esperto, não dá trabalho e empurra direitinho. O carro freia e contorna muito bem, dá para passear em quarta marcha sem problemas. Depois de 4 voltas deu para puxar um pouco mais, havia um buraco na carburação, mas era só acelerar um pouco mais que desaparecia. Uma delícia andar.
Esse carro trás o nome do Domingos Papaleo que junto com o Salvador Cianciaruso e o o irmão Nicola Papaleo tinham oficina na Rua Almirante Marques Leão no Bixiga, exatamente onde nasceu a Escola de Samba Vai Vai. A trinca vivia andando de Maseratis, Ferraris e a Carretera Fiat Stanguelini pelas ruas do Bixiga aterrorizando as beatas da Archieropita.
video
Fotos e vídeo: João Cesar, FNVA

14 comentários:

Luís Augusto disse...

Zullino, que tal falar um pouco do motor Fiasa? Acho muito melhor do que o Fire em certos aspectos, mas não consigo embasar minhas impressões.
O máximo que consegui foi isto:
http://antigomoveis.blogspot.com/2008/09/bem-que-eu-desconfiava.html

regi nat rock disse...

Bração !!!!, sair em 3ª ? um piloto vitorioso? huáááááá´.
Mas o carrinho realmente é um tesão e aguenta bem os braços duros. Adorei a experiencia e ficaria horas pilotando. (Até parece que eu aguentaria a pancadaria no lombo né?).
Sonhos, sonhos e mais sonhos. Tô aproveitando a hora do almoço para me atualizar com as "impressões" e aguardar o massacre de logo mais...

roberto zullino disse...

Dotô,
Não dá para reparar nessas coisas em um carro de corrida em que se dá cinco voltas. O motor deve ser modificado e a carburação é maior. O que importa é que gira bem, empurra o carro com facilidade, pois o carro é bem leve.
Regi,
Isso é que dá achar que sabe alguma coisa. Foi o primeiro carro que andei e achei que a caixa tinha primeira longa, mas devia ter percebido antes do Marcos olhar e me avisar.

regi nat rock disse...

O que realmente me impressionou foi que, nas curvas rápidas - e eu estava bem abusado - se vc não juntar fortemente as pernas, a impressão que dá e que vc irá "escapar" do banco, pois as pernas "flutuam" especialmente a de fora da curva. A força centrífuga funciona pra valer. Imagino o que não deve ser na F 1. Fiquei bem surpreendido com a sensação, pra mim prá lá de estranha. Apesar disso, adorei o experimento.

M disse...

Os Fórmula Vê vitaminados com o motor Fiat ficaram muito divertidos de andar !
O trambulador acionado por varão sempre foi um ponto fraco destes carros. Mas acredito que neste caso, a culpa foi exclusivamento do Zuzu, que é conhecido pela incompetência...

João Cesar disse...

quando irei receber o pagamento do royalty pela utilização das fotos e video ? hahahahaha ... Faltou dizer que vc deixou 'apagar' o FFiat antes dessa saida que gravei. Abraço

roberto zullino disse...

Uai, leia o texto João Cesar, é exatamente o que eu falei, a foto é dos mecânicos dando partida no carro pela segunda vez. Repare que estamos na frente dos boxes e eu sai de lá de trás.
O trambulador funcionava bem, mas a pega ficava muito encostada na minha perna direita, mas depois acertei a mão sem problemas.

Francis Henrique Trennepohl disse...

Eu não conseguia colocar o pé no freio nesse carro, desdta forma andei devagar, mas deu pra sentir que o motor é saudável.

Mestre Joca disse...

Andei no carro somente o ano passado e este "buraco" na carburação já se evidenciava naquela época.

Mas o carro é muito gostoso de se andar. A impressão que dá - apesar do eixo dianteiro VW - é que o carro é sub-potente, isto é mais chassi que motor.

Quando andei, ainda engatava terceira umas duas vezes só para ver o bicho urrar.Mas em termos de conforto de marcha, achei um dos melhores carros, quase perfeito para minha estatur a (1,72 m)

M disse...

Mas gostei das fotos !
Zuzu fashion-monocromático !

roberto zullino disse...

M,
Não tenho culpa de ser bonito e elegante, além de modesto também.
Não entendi o monocromático, o macacão e sapatilhas azuis, luvas vermelhas e capacete vinho, tudo combinando.

M disse...

Macacão ? Pensei que fosse pijama, combinando com a cor da barata !

roberto zullino disse...

Acertou, de certa forma é pijama sim, durmo com ele em noites muito frias no inverno, é bem quentinho.
A cor da barata é outra coisa, andei em outras de cores diferentes.

Cuore Sportivo disse...

Gostei muito de andar nesse carro. Depois que limpava, ia bem e dava umas escorregadas de frente.